Minha Estética

Van Gogh não se sentou sob o céu de uma noite estrelada para pintar somente aquilo que via, pois ele sabia muito bem que o propósito de um grande artista é, antes tudo, encontrar e satisfatoriamente expor o que há de extraordinário naquilo que a maioria das pessoas trata como banal. Para alcançar isto, decidiu sobrepor os próprios sentimentos sobre aquilo que pintava, materializava nas telas uma mistura entre a realidade e aquilo que sentia. Naquela noite, esta forma de se pensar e fazer arte, resultou no descortinar de uma beleza para além de um céu estrelado, pois na direção das pinceladas, estava a percepção de todo o universo em movimento e no exagero das luzes, a refração dos raios nas lágrimas dos olhos de alguém que toma consciência da beleza que é ser testemunha de tal imensidão.

Esta é uma das minhas pinturas favoritas. O que mais me agrada nela é a melancolia do tema, a sensação de estar realmente só, a pequeneza da nossa vida, da nossa história e do nosso mundo em comparação ao restante do cosmos, um existencialismo astronômico concretizado numa tela repleta de sentimentos. E a beleza da melancolia não é o fato de senti-la, mas aquilo que a acompanha, um estado de espírito propício à auto-reflexão e à filosofia. Existem alternativas menos tristes para alcançarmos este mesmo estado, é verdade. Por exemplo, quando uma mãe se debruça sobre o berço do próprio filho para admirar a continuidade da vida. Porém, se tratando de arte, prefiro a seriedade da melancolia à embriaguez da felicidade. Por isso minhas obras favoritas são em sua maioria trágicas ou melancólicas, como a fase azul de Picasso, Ivan de Ilya Repin, Ugolino de Carpeux, Hamlet de Shakespeare e Tabacaria de Fernando Pessoa.

Quando me perguntam o que gosto de escrever, a única resposta possível é nada, pois não gosto. A escrita para mim é como uma responsabilidade, um fardo, um exercício intelectual indispensável para o desenvolvimento das próprias ideias, de uma forma de se pensar o mundo. Seja ficção ou não, me colocarei sempre na exigência de escolher as melhores palavras, as melhores frases e a melhor linha de raciocínio para se constituir uma ideia ou expressar um sentimento. E o motivo não é simplesmente a narração perfeita de uma história, é sobre a exposição da minha consciência à sensibilidade das palavras, dos sinônimos, da ordem dos parágrafos e das sentenças. Mas existe um momento específico e bem curto onde me encontro com o prazer deste processo: o seu fim; ou melhor, o seu resultado.

Os meus poemas, quando prontos, me retribuem com o prazer mais duradouro que qualquer outro gênero e investigando os motivos, me deparei com óbvio, é porque eles conseguem me dar a sensação de estar percorrendo o caminho de um grande artista. Não há prepotência em assumir esta caminhada nem me interessa a percepção de que cheguei lá, o ponto principal é que estou prestes a me encontrar numa estética literária que me agrada. Uma estética que força o meu potencial artístico dentro da minha forma de pensar a arte, que também esbanja os sentimentos que me fascinam e que são capazes de despertar um estado reflexivo e filosófico. Ela se resume a exposição do que há de extraordinariamente trágico naquilo que é extremamente simples. É a tentativa de trazer a tona o que há de profundo na existência através do uso de metáforas, como quando o eu-lírico de Tabacaria, ressentido por não ter vivido de forma significativa, compara a si mesmo com um cão tolerado pela gerência por ser inofensivo. É sobre a relação que pode existir entre um sentimento profundamente complexo e algo completamente banal, que esteja sobre sua cabeça ou bem embaixo do seu nariz.

Publicado por Marcos OGS

https://twitter.com/marcosogsantos 🐦

2 comentários em “Minha Estética

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: